Em criança corria pelas vielas da Foz para fugir ao medo do escuro. Nessa altura, o atletismo não era a sua grande paixão, preferia a natação e o ciclimo. Foi obrigada a optar pelo atletismo porque era a modalidade mais económica.
Em 1980 ,Rosa Mota padeceu de estranha doença: asma de esforço. Saiu do FC Porto e foi para o CAP. Valeu-lhe o médico e amigo José Pedrosa que a tratou e lhe lançou o desafio da maratona. Nessa altura o seu treinador era Pompílio Ferreira.
Em 1982, em Atenas, sagrou-se
Campeã da Europa exactamente no percurso feito pelo soldado Filipíades para anunciar a victória sobre Tebas na batalha de Maratona. Esta foi a primeira vez que correu uma maratona.

RESUMO DA PROVA FEITO PELA ATLETA: " Aos 10 Km levava um minuto de atraso em relação ao pelotão da frente, mas aos 15 Km passei pelo segundo pelotão sem que alguém reagisse e 5 Km depois estava na frente. Aos 30 Km fiquei apenas com a Laura Fogli e com a Kristiansen e foi nessa altura que pensei que poderia ganhar uma medalha. Pouco depois a Ingrid Kristiansen deu um esticão, mas não conseguiu fugir. Mal ela desistiu do seu esforço ataquei, estava com forças, tinha medo do sprint final delas, isolei-me e entrei no estádio com mais de 100 metros, uma verdadeira loucura!"

Campeonato da Europa
Atenas-12 de Setembro de 1982

1ª Rosa Mota(Port)..2.36.04
2ª Laura Fogli(It.)...2.36.29
3ª Ingrid Kristiansen(NOR)..2.36.39

  À partida para Atenas José Pedrosa desvendou: "Como médico fiz a reabilitação da Rosa para o Atletismo. Há ano e meio estava dada como condenada para o Atletismo. Sofria de asma do esforço."


1983 - Vitórias (Roterdão e Chicago) e desilusão-Helsínquia ( 1º Camp. Mundo)

 
Após a conquista do título europeu, José Pedrosa assume a exclusividade do comando técnico e médico da carreira de Rosa Mota. A aposta seguinte seria a Maratona de Roterdão. Rosa Mota voltou a ganhar "dando" mais de 15 minutos à segunda classificada!! Apenas 32 homens ficaram à sua frente ( um deles foi Carlos Lopes que, com o 2º lugar bateu o record Europeu).

Maratona de Roterdão-1983

1ª Rosa Mota(Por)........2.32.27
2ª Trinie Smeenge(Hol)..2.48.19
3ª Anni Rindt(Hol)........2.53.10

"Já esperava fazer melhor tempo que em Atenas, onde a maratona era muito difícil, ao contrário desta, cujo percurso é praticamente plano. Por isso não me admirei por ter retirado quase 4 minutos ao meu melhor tempo."

CAMPEONATO DO MUNDO DE 83

Na Maratona do 1º Campeonato do Mundo de Atletismo, realizado em Helsínquia, Rosa Mota andou metade da Maratona no pelotão da frente. Depois caiu para o 10º lugar, recuperando muito na parte final. Ficou no que alguns consideram o pior dos lugares, o quarto, a 37 segundos da medalha de bronze. Bateu claramente o seu record pessoal mas não chegou para medalhas.
Aos 20 Km foi atacada pela dor ciática que a apoquentava havia dias. Reencontrou-se e passou muitos atletas.
Helsínquia ficou marcada pela possibilidade de várias dezenas de atletas terem dado positivo no control anti-doping ante o silêncio da IAAF.
Estes campeonatos foram marcantes também pelo debute, ao mais alto nível, de CARL LEWIS.

Maratona do Campeonato do Mundo-1983

1ª Greta Waitz(Nor)...............2.28.09
2ª Marianne Dickerson(USA)..2.31.19
3ª Raisa Smekhnova(URSS)....2.53.10
4ª Rosa Mota(Por.).................2.31.50

A propósito deste campeonato, José Pedrosa afirma:
"Helsínquia é um escandalo mais ou menos escondido na história do Atletismo. Há, de facto, dados que apontam para a existência de 70 a 80 atletas dopados, mas a IAAF não teve coragem de negá-los. A Greta Waits não se doparia mas as outras duas..."

1983- Vitória em Chicago

Nos últimos 800 metros, luta renhida entre Rosa e Anne Audain, de súbito, exausta, a neozelandesa estatela-se no chão, Rosa tinha o caminho livre para a vitória. A terceira vitória em quatro maratonas corridas. Voltou a melhorar o seu record pessoal.
Foi o seu primeiro grande prémio monetário. Com a vitória nesta maratona, Rosa arrecadou 2500 contos.

Maratona de Chicago -83
1ª Rosa Mota(Por)...............2.31.12
2ª Jacqueline Gareau(Can)....2.31.36
3ª Dorthe Rasmussen(Din)....2.31.45

  A propósito de mais esta vitória, contou a mãe:"Após cortar a meta, correu para um telefone,ligou, perguntou como estavam todos em casa e disse que tinha ganho a maratona. De dinheiro não falou. O seu sonho era juntar dinheiro para comprar um apartamento."

 

 

1984- Medalha Olímpica - Los Angeles(USA)

Joan Bennoit era uma maratonista muito respeitada, conhecia muito bem o percurso pois tinha-se treinado nele e estava apostada em decidir rapidamente a corrida. Atacou muito cedo deixando para trás Rosa e as noroeguesas Greta Waits e Ingrid Kristiansen. As norueguesas conseguiram descolar de Rosa Mota, fazendo pairar os espectro de Helsínquia (quarto lugar). Com o decorrer da prova, Kristiansen quebrou e foi ultrapassada por Rosa quando faltavam 2 Km para a meta.
Quando cortou a meta, o esgar de dor tornou-se de Júbilo. Festejou esta medalha como nenhuma outra. ERA A PRIMEIRA PORTUGUESA A GANHAR UMA MEDALHA OLÍMPICA.
Voltou a melhorar o seu record pessoal. Esta medalha foi conquistada na ressaca de de vários problemas envolvendo Rosa/José Pedrosa e a Federação Portuguesa de Atletismo. Esta medalha vingava as afrontas e ameaças que sofrera por ter trocado a Aldeia Olímpica pelo hotel da Nike, de modo a poder ser acompanhada pelo seu técnico.

Jogos Olímpicos-1984
1ª Joan Bennoit(USA).......2.24.52
2ª Greta Waitz(Nor)..........2.26.18
3ª Rosa Mota(Por)...........2.26.57

  Foi a medalha da revolta e da honra ferida. José Pedrosa não foi acreditado pelo COP como treinador e para entrar no estádio teve de se transformar em reporter da revista "Atletismo"! "As pessoas não percebem que perturbam a Rosa quando tentam atingir-me? Como é que pessoas responsáveis se atreveram a dizer que não sabiam se a Rosa estava em LA para correr ou por outras razões?  

1984- Maratona de Chicago

Depois da medalha olímpica, Rosa escapou às homenagens aos medalhados, instalando-se em Boulder, no Colorado, buscando a tranquilidade necessária para novas vitórias. A maratona de Chicago em 84 foi corrida em condições muito difíceis: " Brrr! Estava gelada dos pés à cabeça, agora que aquilo passou parece um pesadelo. Estar frio já é o diabo chover já complica, haver vento já nos deixa doentes, calcule-se, agora, as três coisa juntas, chuva, frio e vento. Corri mesmo toda arrepiadinha. A meio da corrida estavamos duas na frente, eu e a Kristiansen, uma companhia a que já estou habituada. Apertei o andamento e a Ingrid nem resistiu, continuou no passo dela e daí para a frente fiz a prova sempre sozinha. foram 20 Km de grande confiança. A marca foi muito boa, a minha melhor e o record da Maratona de Chicago. Depois de mais de três meses de estágio no colorado, são tantas as saudades que só penso em regressar depressa, depressa, a Portugal. " A vitória e o record da prova valeram um prémio de 5760 contos

Maratona de Chicago-1984
1ª Rosa Mota(Por).................2.26.21
2ª Lisa Martin(Aus)................2.27.40
3ª Ingrid Kristiansen(Nor).......2.30.21

  Rosa ficou comovida com o apoio de um grupo de portugueses que se deslocaram do Canadá para assistirem à sua vitória.    

1985- Maratona de Chicago

Ao contrário dos dois anos anteriores, Rosa não ganhou em Chicago. Nesta prova foram realizadas as 3 melhores marca do Mundo. Joan Bennoit e Ingrid Kristiansen relegaram Rosa para o terceiro lugar. Finalmente Kristiansen consegui ficar à frente de Rosa.

Maratona de Chicago-1985
1ª Joan Bennoit(USA)...............2.21.21
2ª Ingrid Kristiansen(Nor)..........2.23.05
3ª Rosa Mota(Por)....................2.23.29

  "Estou mais satisfeita com este tempo e o 3º lugar do que se ganhasse com um tempo pior".